Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2017

Quincas Borba

O terceiro e quiçá último Machado de Assis do ano, desta feita um romance sobre sanidade, insanidade e um cão. Ao vencedor, as batatas!

Quincas Borba é o filósofo amigo de Memórias Póstumas de Brás Cubas; é também o nome que o filósofo atribuiu ao seu fiel cão. Quincas Borba,  cuja sanidade mental é debatível, agora rico, está no leito da morte; morrendo em casa de Brás Cubas, deixa todos os seus bens a Pedro Rubião, que esperava apenas receber uma lembrancinha. Rubião é seu discípulo, um antigo professor, irmão daquela que teria sido esposa de Quincas Borba, filósofo, caso tivesse sobrevivido. A condição desta fortuna é cuidar para sempre de Quincas Borba, cão.
Rubião não tem o maior amor do mundo ao cão, mas, de certa forma convencido que a alma do filósofo reside no seu homónimo canídeo, decide respeitar a vontade do seu falecido amigo.
E agora Rubião é rico, e com dinheiro vêm os amigos. Muda-se para o Rio de Janeiro, onde é uma presa fácil para todos os que se queiram aproveitar…

Um rapaz chamado Giotto

Um bonito livro para crianças e para todos que apreciem arte.


Vamos todos começar por ignorar o facto que esta review está cerca de um mês atrasada. Falei sobre este livro, da Livros Horizonte, neste post sobre a Feira do Livro, ainda que de passagem. É parte de uma pequena série de livros sobre artistas, havendo também (pelo menos) obras sobre Klimt e Van Gogh.

Giotto nasceu há mais de 700 anos, perto de Florença. Da sua infância só se sabe que era um pastorinho e, da primeira juventude, que foi discípulo do Cimabue. Tudo o resto é lenda, como esta história.
Giotto acabava por ser, dos três, o pintor do qual sabia (sabíamos, até porque, como mencionei no outro post, o livro não veio exactamente comigo) menos. Gosto muito do Van Gogh e da loucura associada à sua orelha, gosto muito do Klimt e dos seus dourados e d'O Beijo. A minha única ideia de Giotto é que seria um pintor de imagens religiosas da Idade Média (também tenho ideia que os motivos mais pintados na Idade Média eram, ef…

Machado de Assis e Cotovia

Para quem ainda não viu o vídeo (partilhei no Facebook), saiu o vídeo da Feira do Livro, que mencionei aqui:

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" de Machado de Assis lido por Bárbara Ferreira from Terra Líquida Filmes on Vimeo.


Li um curto capítulo das Memórias Póstumas de Brás Cubas e, em minha defesa, há pelo menos dez anos que não lia nada alto. Foi uma experiência engraçada - sabia perfeitamente que capítulo queria ler.

(dei "Blogger" como ocupação porque achei que já era exposição suficiente)