Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2017

The Pursuit of Love

No seguimento do meu fascínio pelas irmãs Mitford.

The Pursuit of Love é um livro curto que narra a infância, adolescência e vida adulta de Linda Radlett sob os olhos da sua prima, Fanny, maioritariamente no período entre guerras.
"Isn't it lovely to be lovely me?"

Fanny é filha da irmã ovelha-negra da família, que engravidou nova, abandonou a filha, e foi tendo marido após marido; é também melhor amiga da sua prima: e mais que melhora amiga, admira Linda, uma beldade numa família de pessoas bonitas, de pessoas fascinantes e excêntricas. Destaca-se claramente o tio Matthew, pai de Linda, que caça as crianças quando não tem animais, que aterroriza as empregadas, que, não tendo lido mais que um livro na vida, não aguentou a emoção ao ver encenado Romeu e Julieta.

It was not a success. He cried copiously, and went into a furious rage because it ended badly. "All the fault of that damned padre," he kept saying on the way home, still wiping his eyes. "That fella,…

Passatempo - A Sibila

Findo o prazo do passatempo, eis os comentários escolhidos para receber um exemplar da obra A Sibila, de Agustina Bessa-Luís.


A minha review da obra pode ser lida no post anterior.

A Sibila

Alerta passatempo!

Começando pela parte gira: quase quatro anos depois da primeira publicação, este blog entrou no mundo das parcerias. A editora Babel enviou-me esta obra, pela qual eu tinha há anos uma enorme curiosidade, para leitura e resenha, juntamente com duas outras edições para que eu possa partilhar convosco. Para participar: Fazer like na página de Facebook da editoraFazer like na página de Facebook da autoraFazer like na minha página de FacebookDeixar aqui no blog um comentário do porquê de quererem ler esta obra. Ao que a editora escolhe um vencedor, eu escolho outro, envio os livros e ficamos todos com um grande clássico da literatura portuguesa na estante. O prazo para participar é 29 de Março (porque eu depois vou de férias).

Por falar em ter o livro na estante, relembro que a Revista Estante, da FNAC, nomeou A Sibila como um dos 12 melhores livros portugueses dos últimos 100 anos.
Agora, a minha experiência a ler o livro.

Agustina Bessa-Luís é possivelmente dos primei…

Excellent Women

Um livro excelente sobre mulheres excelentes.



Londres, década de 1950. Mildred Lathbury é uma mulher nos seus trinta anos, solteira, que gosta de viver sozinha porque acha que outras pessoas iam perturbar o seu estilo de vida. Graças a isto, toda a gente acha que ela pode ajudar com os seus problemas (porque não tem nada melhor para fazer, subentende-se) e todos os homens acham que ela está apaixonada por eles. O seu mundo vai pouco além da sua casa, a igreja local e o grupo de "mulheres excelentes" que passam muito do seu tempo na igreja a ajudar.

Mildred vive uma vida pacata e algo previsível (todos os anos na primavera tem um almoço com o irmão de uma amiga da escola, que acha que seriam ideais um para o outro), faz muitos "bons trabalhos", tem bons amigos - até ao momento em que o outro apartamento da casa onde vive é arrendado pelos Napiers: um oficial da marinha, Rockingham, e a sua esposa Helena, antropóloga.

Rockingham! I snatched at the name as if it had b…

Dejà Lu

"A Dejá Lu é uma livraria de livros já lidos. Poderíamos chamar-lhes livros em segunda mão, mas não é a mesma coisa. Estes livros já fizeram companhia a alguém."

Descobri esta livraria há pouco mais de um ano por um feliz acaso na citadela de Cascais e já a mencionei antes, embora apenas de passagem. Com caixas de vinho a fazer de prateleiras e categorias como "Livros que metem muito medo" e "Nóbeis, que isto não é nenhuma chafarica", é muito fácil perder muito tempo a olhar para as imensas obras nas estantes. Pessoalmente, apanho-me sempre a sentar-me no chão para ver os autores brasileiros e os africanos e a impedir outras pessoas de passarem.

Hoje fui ao segundo aniversário da livraria solidária Dejà Lu, evento no qual foram doados os lucros do último ano a duas associações ligadas à Trissomia 21, causa para a qual reverte o valor das compras nesta livraria: pode-se, portanto, ficar maravilhado a olhar para livros, comprar livros que muitas vezes já n…

Sonetos de Florbela Espanca

A minha primeira leitura do mês, eternamente associada ao dia em que o meu comboio ficou 45 minutos parado em Entrecampos.

Nesta edição, encontram-se reunidos os vários sonetos de Florbela Espanca, poetisa portuguesa que na sua curta vida escreveu sobre temas como a solidão, a dor, a dificuldade em encontrar o amor, o amor em si e algum erotismo - acima de tudo, a procura da felicidade. Usa frequentemente palavras como rútilo, amor e saudade. São poemas maioritariamente tristes, mas de uma enorme beleza.
Que importa? Que te importa , ó moribundo? - Seja o que for, será melhor que o mundo! Tudo será melhor do que esta vida!...
São poemas trabalhados, todos eles sonetos com estrutura precisa, todos eles revelam uma enorme angústia e insatisfação com o mundo, com ela própria, com a condição de ser mulher. É acima de tudo curioso como, de um soneto para o outro, passamos de intensa amargura para entrega apaixonada, reflectindo, talvez, a instabilidade da autora.
Para quê?!
Tudo é vaidade nest…

A Mancha Humana

Já me encontro a ler livros de mulheres, dentro do projecto #marçofeminino, mas nunca deixo uma review por fazer, portanto, adiante.

O livro de grande parte do curto mês de Fevereiro, e a minha primeira experiência com Philip Roth, também.
E confesso que saí desiludida. Por um lado, tinha expectativas elevadas quanto ao autor, por outro, quanto à história. Esta narra a vida de um professor universitário afro americano que há mais de cinquenta anos fingia ser branco, de origem judaica, e escondera esse facto de toda a gente, incluindo a sua esposa, filhos e netos.
Ao longo da sua carreira, chegara a reitor, fizera algumas contratações e cortes de que se arrependera e que se virariam contra ele quando, ao perguntar por duas alunas que nunca compareciam às suas aulas, perguntou se seriam "spooks". Algo que eu não sabia, e que aprendi com este livro, é que spooks é não só uma palavra para espíritos, fantasmas, etc, mas uma expressão derrogatória para se referir a pessoas de cor…