Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2016

My Cousin Rachel

Deixo desde já claro que considerei muito melhor que o Rebecca, da mesma autora.

Peguei neste livro por estar com imensa vontade de ler algo mais de Daphne du Maurier; tendo adquirido uma série de livros da autora pelo Awesome Books, tinha muita escolha, mas optei por este. Enquanto Rebecca é mais sinistro, gostei mais do My Cousin Rachel. Talvez porque, apesar de o personagem principal ser incrivelmente naïve, não dizia um simples "I'm so glad" a cada três frases.
They used to hang men at Four Turnings in the old days.

Not any more, though.
O primeiro capítulo começa com estas palavras e, aqui, o protagonista, Philip Ashley, enquadra a história com um relato de quando era criança e passeava com o seu primo rico Ambrose, que o tinha adoptado quando Philip, ainda criança, ficou órfão, e viram um homem enforcado por ter assassinado a sua esposa. De forma amarga, Philip coloca misteriosamente a questão sobre a culpa ou inocência de Rachel - respondendo ele mesmo que nunca sa…

Secret Santa

Quando a prenda do amigo secreto (neste caso amiga) no trabalho é o seu livro preferido - um livro sobre o qual se tem interesse há anos.

Prometo review atrasada para breve.

Let's Bottle Bohemia

Porque livros são souvenirs válidos.

Fui à terra do Kafka com a intenção de comprar um livro do Kafka, ou do Kundera (ou ainda o The Good Soldier Švejk). Saí de lá com um livro do Kafka - o Amerika, comprado na livraria da Univerzita Karlova.

Na The Globe comprei o The Notebook of Malte Laurids Brigge, do Rainer Maria Rilke, que não sabia ser checo; estava na prateleira dos autores checos e, descobri, nasceu em Praga.

Na verdade, esta viagem realçou um pouco o meu desconhecimento sobre a história de grande parte da Europa. Sabia que a nacionalidade de vários autores é disputada devido a territorialismos históricos, e sabia dos vários conflitos disputados nesta região, mas não sabia que Rainer Maria Rilke, que é considerado austríaco, nasceu em Praga, na Boémia, território do Império Austro-Húngaro. Aliás, é interessante notar que Rilke, apenas sete anos mais velho que Kafka, não é considerado checo, quando este o é - embora ambos tenham escrito em alemão. Retirado da nunca 100% fiáve…

Ignorance

Ler Kundera antes de ir à República Checa.

O terceiro livro que leio do autor, Ignorance é uma breve reflexão nos seus temas habituais: relações interpessoais e amor, num clima fortemente politizado. Possivelmente a leitura perfeita dias antes de ir a Praga: vemos aqui como o povo checo lidou com a Primavera de Praga, a invasão russa, e como é voltar, 20 anos mais tarde, a um país onde se sente que as suas vidas passadas não existem mais. Temos a ideia base de "nostalgia", e as histórias de dois emigrantes, Irena e Josef, que regressam à sua terra natal quando o regime que os levara a sair 20 anos antes colapsa, entrelaçadas com a Odisseia, de Homero. Também Odisseus (ou Ulisses) regressa a Ítaca, onde supostamente pertence, vinte anos depois; mas, ao regressar, a sua vida passada à deriva será relevante? Como deve ele conciliar as suas duas vivências?
For twenty years he had thought about nothing but his return. But once he was back, he was amazed to realize that his life, …

Black Beauty

A primeira de duas reviews extremamente atrasadas.

Black Beauty é um clássico infantil no qual se baseiam filmes que nunca vi. Deparamo-nos aqui com a história de um cavalo, relatada na primeira pessoa pelo próprio Black Beauty: a autora, Anna Sewell, escreveu esta obra para ilustrar o abuso sofrido pelos cavalos, e o sofrimento é visível não só em vários momentos da vida "profissional" de Black Beauty, mas também dos cavalos com quem ele se cruza. 
Acompanhamos Black Beauty desde os seus tempos de poldro feliz com a sua mãe até à velhice, passando pelo seu crescimento numa sociedade Vitoriana onde os cavalos eram meio de transporte em si só ou, alternativamente, puxavam carroças com humanos ou com mercadoria - uma sociedade onde havia cavalos a passear livremente nas ruas de Londres - tendo total acesso às percepções equinas das várias mudanças na sua vida. O facto de se direccionar para um público mais jovem faz com que a história tenha uma narrativa mais directa; todos os…