Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2014

His Dark Materials

O vergonhoso post de "li o primeiro livro desta série em Abril de 2012, o segundo em Abril de 2013 e só agora me deu para acabar a série (e nem sequer estamos em Abril)".

Na verdade, já tinha começado este livro há algum tempo (imediatamente antes de começar este blog); porém, houve entretanto empréstimos de livros e outros interesses que se sobrepuseram, mas pronto, aqui estamos. Aproveito para fazer review a toda a série, ou do que me lembro dela, visto ter começado a ler há mais de dois anos, mas que sentido faria falar apenas do final? E não, ao contrário de vocês todos eu nunca tinha lido isto, e não, não me sinto demasiado velha para. Aliás, em vários momentos me indaguei por que é que isto é dirigido a crianças.
Não sou boa a ler fantasia, e este é um género que não me atrai. Gosto de coisas directas e plausíveis, gosto que me surpreendam com palavras e não com mundos diferentes do meu. Não me dêem coisas não reais, por favor (ofereceram-me a boxset num Natal há uns …

Plays by Chekhov

O (clássico) Chekhov é um dos russos que me escapou no ano em que li russos para fingir que trabalhava na tese (altura na qual infelizmente não tinha ainda este blog); em 2008 comprei um pequeno volume de short stories dele, que tenho para aí algures e do qual não tenho honestamente grande recordação.


Na minha lista de coisas preferidas na vida encontram-se edições omnibus de peças. Nesta, podemos encontrar Ivanov, The Seagull, Uncle Vanya, The Three Sisters, The Cherry Orchard, The Bear, The Proposal e A Jubilee.

Como é óbvio, porém, não vou falar de todas, que são muitas. Comecei a ler este livro em Fevereiro e lembro-me de ter lido Ivanov numa sala de espera do hospital, e recomendo imenso, especialmente pelo final e pelos "first world problems" do protagonista, mas na altura não me lembrei de escrever sobre a peça imediatamente e não me sinto à vontade para o fazer agora.


The Seagull:

Esta peça tem como temas centrais amores não-correspondidos, fracasso, abandono e o quã…

Boule de Suif

Porque prometi que o próximo livro que lesse seria em francês (porque ando há dois anos a tentar aprender francês e desmotivo-me sempre).


Boule de suif foi-me recomendado há pouco mais de um ano, quando pedi sugestões de leituras francófonas que fossem simples e interessantes para me ajudar na missão de aprender francês. Este é um conto sobre uma prostituta, Elisabeth Rousset, mais conhecida por Boule de Suif ("Bola de Gordura", literalmente), e sobre a hipocrisia das classes altas.

Boule de Suif, uma mulher gorda, generosa e patriota, encontra-se num veículo com dois casais da burguesia, um conde e uma condessa, duas freiras e um democrata, todos com o objectivo comum de ir para Le Havre, tentando escapar às circunstâncias da guerra Franco-Prussiana, e que claramente a desprezam:

Mias bientôt la conversation reprit entre les trois dames que la présence de cette fille avait rendues subitement amies, presque intimes. Elles devaient faire, leur semblait-il, comme un fascieu de …